Take a fresh look at your lifestyle.

Vestido trapézio: Tudo sobre essa tendência para você!

Se você é muito fã de vestido e de uma moda retrô, essa peça é o que você precisar ter na sua vida. Se você não é tão fã de modelos vintages, não se preocupe, pois ele pode ter uma identidade bem atual, então vale a pena arriscar-se.

O vestido trapézio é uma roupa muita democrática e que tem uma proposta visual bem diferente dos outros vestidos, o que traz muita autenticidade a peça.

Quer conhecer um pouco do que é o vestido trapézio e um pouco da história de como ele surgiu? Então siga conosco e vamos desvendar mais sobre!

O que é e como surgiu o vestido trapézio?

A peça surgiu em meados de 1960, pelas mão do renomado estilista francês Yves Saint-Laurent, e tinha em si um designe considerado inovador, com uma proposta bem contemporânea, quebrando muitos padrões de uma época que pregava pelo conservadorismo.

O nome veio a partir do formato em “A” da peça, que parecia imitar um trapézio, com uma modelagem reta e justa, com ele os ombros tendem a ficar mais estreitos enquanto a saia fica mais solta.

Muito mais prático e sensual que os vestidos tido até então, ele foi considerado um marco no guarda-roupa feminino e na conquista da independência das mulheres (pois representava um estilo, tido até então como impróprio para que uma “moça de respeito” o aderi-se).

Sua modelagem é considerada bem simples de ser feita, não requerendo muita técnica ou alta costura, mas ainda assim sendo super elegante, essa sacada foi considerada genial, visto que na época, para se alcançar requinte, era necessário muitos ornamentos, uma costura refinada, revestida das mais diversas técnicas e conceitos exacerbados.

O vestido se popularizou mundo afora graças a cantora, atriz e modelo britânica Twiggy, considerada por muitos a maior estrela dos anos 60 e uma das maiores fashionistas de sua época. Ela gostava de brincar com seu visual, trazendo propostas bem irreverentes e inovadoras, mas ainda assim glamourosas, com o uso de peças pontuais boyish (como calçados e chapéus) e acessórios exagerados (maxibrincos e maxicolares).

É possível dizer que o modelo segue uma linha minimalista, somado a uma certa fluides de movimento, assim foi considerado uma aposta diferenciada de seu tempo, por optar por cortes retos, sem marcar exageradamente a cintura. Mas não pense que por optar por uma modelagem mais discreta o vestido tem uma cara básica. Ele pode ter muita personalidade dependendo da combinação de texturas, tecidos e estampas que você preferir.

Seu modelo original tinha a pretensão de não ter mangas, mas as reconfigurações que ele sofreu ao longo do tempo, tornou essa característica optativa. Hoje em dia é possível encontra-lo de ambas maneira e com muitas outras características variadas, como seu tamanho, comprimento, cores, detalhes, etc.

Com quem combina mais?

É um fato que o pensamento de que uma peça não possa ser inserida no guarda-roupa de alguém, tem sido abandonado. Visto que a moda tem se tornado cada vez mais democrática e vem criando acessibilidades que nos fazem repensar alguns pré-conceitos e tentar melhorar nossa visão de liberdade de expressão e amor próprio.

Dito isso, fica claro que você deve usar exatamente o que lhe é confortável e agradável, sem se importar com preconizações de padrões estéticos ok?

Caso seja difícil se sentir bem em algumas roupas, procure usar alguns truques fáceis, que envolvem a modelagem, detalhes pontuais ou a estamparia  escolhida para lhe ajudar a valorizar ou esconder alguma parte. Mas lembre-se, isso deve ser usado apenas para que lhe auxiliar no processo de se amar, e não no intuito de alcançar um falso padrão .

Tendo tudo isso em mente, vamos falar de alguns truques que esse vestido oferece.

O vestido trapézio tende a valorizar corpos “violão” com ombrs e quadris harmônicos, se esse é seu caso, quaisquer que sejam suas escolhas nas características podem ser muito favoráveis. No quesito seios, ele é democrático, caindo bem tanto nos pequenos, quanto nos maiores, sem se tornar vulgar ou perder seu tom elegante.

Caso você tenha ombros largos, a estrutura também auxilia bastante, visto que suaviza as linhas e balanceia o quadril. Para quem se acha muito magra, também é uma excelente pedida, visto que a peça cria uma silhueta por si só, já se você se encaixa no contrário, também não se preocupe, pois ele pode disfarçar algumas curvas e valorizar outras.

Com uma boa harmonização e sapatos e acessórios, ele pode ser usado por qualquer pessoa.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a peça e já se familiarizou com alguns aspectos dela está na hora de vermos algumas dicas sobre como usa-la! Ansiosa? Então confira abaixo.

Modelos

A variedade aqui é bem extensa, então vamos apresentar algumas das propostas mais usuais para que você possa conhecer um pouco mais sobre o estilo e se inspirar no que gostar mais!

Tradicional

Na proposta acima, temos um vestido trapézio, mais tradicional, sem magas, em um recorte bem básico, com um comprimento midi. A cor escolhida aqui foi o branco, que ajuda a criar um pouco mais de volume e se contrapões de maneira interessante com a fluidez da roupa.

Para equilibrar tudo isso, notamos que um colar com mais destaque foi escolhido, mesmo não se tratando de um maxicolar, ele cria um destaque na parte superior, ajudando a equalizar o visual e torna-lo mais dinâmico, distribuindo melhor o aspecto volumoso.

Plus Size

Aqui vemos como o vestido trapézio cai bem em qualquer tipo de corpo. Ele ajuda a harmonizar o quadril e  os ombros, disfarçando curvas bem acentuadas. Caso você se sinta incomodada com os braços, escolher um modelo com as alças mais largas ou com manga pode ser uma excelente pedida.

Outro truque interessante que vemos aqui, é a escolha de estampas com formato vertical, que ajudam a alongar a silhueta, dando uma uniformidade bem interessante ao visual.

Com mangas

Se você gosta de um visual mais recatado, ou pretende usar o vestido em dias mais frios, você pode optar por um modelo com mangas (sejam elas curtas ou longas). Lembre-se que no geral elas deveram ser moldadas mantendo o conceito original de corte reto, sem apresentar grande mobilidade, visto que esta esta reservada para a parte inferior.

No exemplo acima, a escolha por uma estampa alegre e divertida torna o look menos sério, tirando a carga de sobriedade inserido pelas mangas e mantendo a dinamicidade da roupa. Outro truque utilizado nele, foi valorizar a cintura, de maneira que a imagem ainda é leve, descontraída e fluída, mas traz consigo uma proposta mas sensual também.

Grego

Uma opção interessante é optar por combinar o vestido trapézio com o estilo grego, eles combinam maravilhosamente bem em seus conceitos e se complementam muito bem em suas finalidades. É uma aposta certeira.

Veja mais: Vestido Grego: Saiba como e quando usa-lo

Note que aqui o modelo um pouco mais acinturado ficou ótimo e a escolha por maxibrincos e pulseiras grandes ajudam a manter uma excelente coerência visual.

Babados

Se você gosta das tendências retrô, saiba que é super possível combina-las! E para isso, não é necessário que o visual fique com um aspecto vintage.

No modelo acima, por exemplo, a combinação dos babados com o trapézio, formou um complemento interessante e leve, com bastante mobilidade. A cor mais sóbria ajudou a criar uma atmosfera contemporânea e os maxi brincos e pulseiras harmonizam o visual, deixando-o equilibrado e maravilhoso!

Como usar vestido trapézio

Bom, agora já temos informações suficientes sobre os tipos mais comuns de vestidos, então vamos aprender a combina-los em diversas produções!

Tradicional

Um modelo mais tradicional pode ser usado em diversas ocasiões, sejam elas casuais ou mais elegantes, dependendo basicamente de suas características.

Esse visual mais simples, com o detalhe de uma linha na diagonal (que ajuda a criar um certo destaque a pate superior, equilibrando o look), perfeito para se usar no cotidiano, seja no ambiente profissional como em passeios e situações um pouco menos formais.

Como ele já destaca a parte superior, complementa-lo com acessórios grandes torna-se desnecessário, permitindo uma escolha mais graciosa e charmosa.

Já esse modelo tem um tom de modernismo sofisticado. A composição com uma linha horizontal na região mais volumosa da peça, ajuda a disfarçar o tamanho.

A opção por uma proposta clean ajuda o conceito de sofisticação. As sandálias complementam bem o visual.

Floridos

As estampas floridas são sempre tendencias quando o assunto é vestido, e se você é do tipo que adora uma produção toda trabalhada no verão, com certeza você vai amar essa combinação!

Veja mais: Vestido Florido Curto: Dicas Para Você Arrasar No Modelito

A leveza e modernidade do vestido trapézio em conjunto com a alegria e a graciosidade das estampas floridas, fazem sua aparência ficar super divertida e descontraída.

As tonalidade mais vibrantes são ideais para ambientes menos formais e acrescentam muita leveza a sua aparência, permitindo que seu acessórios e sapatos tenham um tamanho maior, sem fugir de uma proposta irreverente, aposte em cores mais neutras para criar uma bom contraposição e arrase.

Em contrapartida, se você prefere elegância no seu visual, opte por estampas pontuais e cores mais sóbrias. É possível combina-las de maneira ideal com botas ou sapatos sofisticados, o que cria uma identidade bem conceituada e fica sensacional!

Inclusive, as botas são as melhores amigas do vestido trapézio. É um visual clássico, que não falha!

Aproveite também para usar a estampa a seu favor! Escolhendo os pontos de maior destaque e ajudando a ornar os volumes e criar uma simetria adequada para valorização da sua silhueta.

Lisos

Que os vestido lisos são extremamente práticos e versáteis todo mundo sabe! Mas você já pensou em como combina-los no estilo do trapézio? A tonalidade certa pode fazer toda a diferença!

Uma cor terrosa é a aposta certeira para quem precisar de uma peça capaz de transitar em diferentes ambientes, seja eles mais casuais, profissionais ou elegantes. A cor funciona bem para adicionar sofisticação  e estilo a peça, além de realçar bastante acessórios dourados – que podem ser o tcham desse visual!

Um vestido mais escuro de um tecido soltinho como algodão, malha ou poliéster, pode ser seu melhor amigo para uma agenda corrida onde praticidade, conforto e mobilidade precisam obrigatoriamente estar relacionados.

Mas ele também funciona muito bem se quiser um pouco mais de requinte. Talvez aqui  mais adequado seja optar por uma seda ou cetim, com um caimento mais natural e um brilho discreto.

A combinação de acessórios que ficam bons com a imagem pensada vai além dos maxi (colares, brincos e pulseiras), os óculos escuros funcionam perfeitamente bem também e as bolsas podem variar  tamanho de acordo com o restante da produção.

Acessórios étnicos podem ser usados com tranquilidade nessa composição. Evite exageros em demasia e saiba harmonizar todo seu look e com certeza irá adorar se olhar no espelho.

Para finalizar, as cores alegres também podem ser escolhidas, em fluem bem nos mais diversos ambientes também. Sua única preocupação aqui é evitar valorizar o que prefere tornar discreto.

Um bom salto pode ser um grande auxiliador na hora de criar continuidade e progressão, alongando as pernas e tornando o volume coerente.

Estampados

Além das florais você pode escolher uma infinidade de tipos e estilos, veja alguns.

Um estilo mais hipster ou boho, podem adicionar a seu vestido uma excelente atmosfera, com muita personalidade e beleza.

Perfeito para frequentar lugares alternativos como festivais, pubs, parques ou um role com suas amigas. Se quiser finaliza-lo com sucesso, aposte em botinhas, over knee ou ankle boots.

Ainda seguindo nessa linhagem, acessórios irreverentes devem ajudar. Um bom chapéu, um colarzinho de pedra e uma make básica te deixam pronta para qualquer Lollapalooza ou Coachella que você quiser frequentar.

As formas geométricas também são uma opção ótima! Elas ajudam muito a valorizar ou omitir partes, podendo alongar ou achatar, enfim, uma infinidade enorme de possibilidades.

Escolha o que combina mais com seu estilo, seja coerente com seu conforto e com seu bom gosto e arrase.

Retrô

E para finalizar, não poderíamos deixar de fora o modelinho mais retrô! Detalhes como a cor amarela e os babados são uma excelente maneira de compor bem esse vestido e ter uma pegada anos 60 sem entrar em nenhuma breguice.

Aposte no estilo e tenha uma aprência independente, chique e glamourosa!

Veja mais: Moda Vintage: Conheça mais sobre esse estilo de vida

Gostou das dicas? Acha que seu guarda-roupa tem um espacinho para esse novo modelo entrar e se tornar um queridinho? Então de uma gente e depois conta aqui para a gente tá! Compartilhe com as amigas também para todo mundo saber dessa tendência e não ficar de fora! Beijos, até a próxima.

Leave A Reply

Your email address will not be published.