Take a fresh look at your lifestyle.

Tererê Emagrece? Como Preparar?

Como a maioria das plantas medicinais, a erva-mate contém efeitos benéficos para a saúde.

No artigo de hoje, ajudamos você a descobrir se, de fato, o tererê emagrece. Essa bebida é produzida a partir da erva-mate, cujo nome científico é Ilex paraguariensis. Trata-se de uma árvore neotropical nativa da América do Sul. De suas folhas se faz o famoso mate, muito consumido na Argentina, Chile, Brasil, Paraguai, Uruguai e Bolívia, entre outros países.

Para consumir o mate é recomendável utilizar uma bomba de prata – um tipo de canudo empregado para absorver o líquido e um recipiente comumente chamado de cuia ou guampa, podendo ser proveniente tanto da Cabaça (Lagenaria siceraria) quanto do chifre de animais bovinos.

Como a maioria das plantas medicinais, a erva-mate contém efeitos benéficos para a saúde e, também, alguns negativos, especialmente se não forem observadas as doses recomendadas.

Muitas pessoas afirmam que um dos efeitos positivos é o seu poder de emagrecimento, mas será que essa afirmação é verdadeira? Continue a leitura e descubra!

O que é tererê?

Quando os conquistadores espanhóis chegaram à região do atual Paraguai, ficaram surpresos com o costume dos índios guaranis: beber infusões de água gelada em um copo de madeira com folhas.

Esse costume ainda existe e é muito popular não só no Paraguai, mas também no litoral argentino, em algumas partes do Brasil e no leste da Bolívia.

O tererê – nome de origem guarani – é uma bebida que é servida gelada em um copo (cuia ou guampa) com gelo e erva-mate. É muito refrescante e serve para resistir a dias quentes.

O tererê pode ser enriquecido, ao gosto de quem o consome, adicionando uma certa quantidade de suco de qualquer tipo ou, simplesmente, água. Muitas pessoas consideram que, quando feito apenas com água, é mais refrescante do que quando de adiciona suco.

Na Argentina, por exemplo, muitos estudantes universitários, por saberem que o tererê emagrece, o tomam enquanto estudam para as provas, assim como em outras localidades se ingere o café ou outras bebidas cafeinadas. No Paraguai, a bebida é tomada durante a jornada de trabalho e até em rituais sociais mais importantes, como cerimônias religiosas.

O tererê é considerada por muitas pessoas como uma espécie de versão fria do chimarrão. De fato, para muitos, é um chimarrão com água fria: ambos são típicos dos encontros entre amigos nos países do cone sul. No entanto, existem algumas diferenças sutis. Por exemplo, recomenda-se que a guampa de tererê seja mais larga que a do chimarrão, para que a água flua melhor.

E finalmente, a bomba de tererê é geralmente um pouco mais larga que a comumente utilizada para o preparo do chimarrão. Mas essas diferenças são para os puristas.

Se você tem gelo, água ou suco, erva-mate e uma cuia, pode começar a desfrutar dessa fantástica bebida sul-americana e, certamente, tornará mais agradáveis aquelas tardes que, de tão quentes, são quase insuportáveis.

É ótimo tomar tererê no calor, mas será que a bebida ajuda a emagrecer? Continue lendo para descobrir!

Tererê emagrece?

Há argumentos conflitantes sobre essa questão, mas pode-se dizer que beber tererê emagrece por diferentes razões:

  • Por seu efeito diurético. Ele remove mais líquido do que o habitual, portanto, o volume é perdido, ajudando na perda de peso;
  • Acelerar o metabolismo Como o chá e o café, tererê contém cafeína, também chamada, neste caso, de mateína, que estimula o sistema nervoso central e acelera o metabolismo, queimando mais calorias;
  • Por inibir o apetite;
  • Por seu efeito laxante. O tererê tem esse efeito porque estimula o peristaltismo intestinal. Isto é, aumenta o movimento do intestino. Isso também contribui para a perda de peso e de medidas.

Como visto, há muitas maneiras pelas quais a erva-mate pode ajudá-la a perder peso. Em primeiro lugar, ele oferece muitos benefícios digestivos, ajudando a expelir as toxinas do seu corpo – algo essencial para o processo de emagrecimento.

Auxilia, também, a eliminar a distensão abdominal e o inchaço, fazendo com que você não apenas pareça fabulosa, mas também se sinta bem.

Outra maneira pela qual a erva-mate pode colaborar ao emagrecimento é controlando a intensidade do seu apetite. Isso faz com que você consuma menos calorias, o que facilita a perda de peso.

Graças ao impulso energético que nos dá o mate, cumprir com a sua rotina de exercícios será muito mais simples.

O tererê emagrece acelerando o metabolismo e permitindo processar carboidratos com mais eficiência. Isso significa que os alimentos levam mais tempo para serem digeridos. Consequentemente, você come menos e queima mais calorias durante o dia. Em suma, é perfeito para perder peso.

Além de todos os benefícios emagrecedores, a erva-mate é rica em vitaminas, minerais e nutrientes. O tererê contém vitamina A, C, B1, B2, B3, B5 e E, cálcio, ferro, magnésio, manganês, fósforo, potássio, selênio, sódio, enxofre, e zinco.

Portanto, a resposta é: sim, o tererê emagrece. Como você já sabe, obter a quantidade certa de vitaminas e minerais é essencial para a saúde, especialmente quando você deseja reduzir a ingestão de calorias para conseguir perder peso.

O que colocar no tererê para emagrecer?

Se o tererê emagrece, então, por que colocar algo nele? Para maximizar os efeitos emagrecedores. Então, o que colocar? A resposta é muito simples: limão. Por quê?

Apesar de ainda não ter muitos estudos específicos sobre por que limão colabora tanto para o emagrecimento, sua utilização vem a ser uma escolha muito popular, sendo ainda melhor e mais benéfico quando o consumo dessa fruta se faz diariamente.

O limão, na prática, aporta muitas outras vantagens além daquelas relacionadas à perda de peso, pois também funciona como um antisséptico, purificante, anti-inflamatório e agente ativo no cuidado da pele.

Quanto às suas propriedades de emagrecimento, destacam-se:

  • O limão apresenta um conteúdo removedor de gordura no sangue, que é chamado de flavonoide e que, certamente, determinará uma grande mudança em termos de concretização de uma dieta de baixa ingestão de calorias;
  • O limão é um diurético natural, o que faz com que a eliminação de toxinas do corpo não se dê apenas por meio do sistema digestivo, mas também aconteça através da bexiga e dos rins, aumentando a quantidade de urina;
  • O limão, quando misturado à água (como no caso de sua incorporação ao tererê), apresenta uma composição similar à nossa saliva, estimulando a produção de mais suco gástrico, potencializando a decomposição dos alimentos no organismo;
  • Seu conteúdo cítrico (ácido cítrico) maximiza a função das enzimas que estimulam o fígado. Além disso, a presença de vitamina C é muito importante e fundamental para a saúde, devido à sua capacidade de fortalecer o nosso sistema imunológico;
  • O limão é rico em uma fibra especial chamada pectina (fibra solúvel), que atua fortemente na luta contra o apetite excessivo. Isso funcionará como um dos componentes mais úteis em sua dieta. Por outro lado, contribuirá para a alcalinização do seu corpo, e é por isso que você conseguirá reduzir significativamente a sensação de fome durante o dia;
  • Se você é uma daquelas pessoas que não gosta de fazer exercícios, ficará feliz em saber que o limão supre o corpo de mais energia e, quando ingerido, ele muda o humor, sendo um poderoso aliado contra os desconfortos diários, a ansiedade e a depressão;
  • A ingestão regular de limão fornece uma série de nutrientes e benefícios para a sua saúde;
  • Entre a lista de benefícios, podemos encontrar a sua contribuição para eliminar a indigestão, a azia, os gases e a sensação de inchaço, eliminando líquidos e suprimindo os materiais indesejados no organismo. Nesse caso, o limão proporciona uma digestão eficiente, estimulando o fígado e produzindo bile, que é um ácido imprescindível para a digestão de gorduras.
A erva-mate é a base do tererê.

Para preparar tererê com limão, você deve:

  1. Utilizar limões frescos;
  2. Reservar alguns limões para cortá-los em fatias e, assim, colocá-los em água gelada;
  3. Espremer, na sua totalidade, os limões restantes e despejar o suco em água gelada;
  4. Adicionar alguns cubos de gelo à água, se julgar necessário;
  5. Colocar a erva-mate dentro do recipiente onde será feita a preparação;
  6. Despejar a água gelada evitando a queda de uma fatia de limão ou um cubo de gelo na guampa.

Seu tererê com limão estará pronto: basta desfrutá-lo!

Como preparar tererê?

Quando o calor pressiona, o tererê torna-se uma bebida extremamente reconfortante. No Paraguai, onde a bebida tem sua origem, ele é muito popular e, no Brasil, com nossos verões tórridos, sem dúvida o mate gelado é uma opção altamente recomendável.

Sendo assim, esqueça o mio segundo o qual o tererê gera algum tipo de desconforto digestivo. Se nunca o experimentou, você não sabe o que está perdendo!

Para preparar o seu tererê, uma boa dica é utilizar a erva-mate com uma moagem mais grossa e com mais talos (yerba canchada), pois a água gelada contribui para entupir a bomba – problema que pode ser evitado ao selecionar esse tipo de erva.

Muitas pessoas, sobretudo as mais jovens, optam por incluir sucos naturais de frutas, que auxiliam o corpo a repor as vitaminas e os minerais que se perdem no suor. Além de preparar tererê com limão (como indicado acima) você pode selecionar outras frutas, de preferência, cítricas, como a laranja. Caso queira, você pode adoçar um pouco, a seu gosto, e adicionar um pouco de hortelão fresca picada.

Você pode, também, fazer um tererê com mais variedade de sabores e maior aporte de vitaminas e nutrientes naturais se adicionar ervas à sua preparação, como uma espécie de infusão fria.

Para tanto, faça um chá, deixe-o esfriar, coloque-o no refrigerador para baixar ainda mais a temperatura e adicione gelo. São boas ervas para tererê: boldo, burrito, camomila, cavalinha e peperina. Lembre-se de que tudo é uma questão de experimentar.

Evite utilizar sucos artificiais para diluir ou em pó, porque eles têm um alto teor de corantes, conservantes e outros compostos químicos que não são saudáveis ​​e podem afetar a saúde de quem os ingere continuadamente.

Se você seguir essas dicas, terá um bom companheiro para os dias quentes de verão!

Passo a passo para preparar o seu tererê

Acompanhe o passo a passo que elencamos para facilitar o processo de fabricação do seu tererê:

  1. Você precisará de uma guampa ou cuia (se não tiver, use qualquer recipiente largo e baixo) e de uma bomba;
  2. Utilize, no máximo, dois cubos de gelo, a fim de evitar o bloqueio da parte inferior da sua bomba. Caso contrário, coloque-o acima da erva-mate (o que não é muito aconselhável, uma vez que contribui para que o seu sabor se esvaia mais rapidamente);
  3. Despeje o mate sobre o recipiente, cobrindo-o até a metade;
  4. Coloque água gelada em um jarro ou garrafa térmica;
  5. Despeje cuidadosamente a água sobre o recipiente, evitando cobrir toda a erva (o mate não deve ficar boiando na água) e espere um momento até que ela seja absorvida pela erva-mate antes de começar a sorvê-la com a bomba.
A bebida é muito popular na região Sul do país.

Tererê faz mal para os rins?

Embora exista certos rumores negativos acerca da relação do consumo de tererê com os cálculos renais, o assunto deve ser considerado com mais atenção. Ao tomar tererê, você ingerirá grandes quantidades de água – fato benéfico para quem sofre de pedras nos rins.

Não obstante, a incorporação do limão à bebida – algo muito comum no Brasil, especialmente na região Centro-Oeste, também auxilia no combate aos cálculos renais.

O limão contém uma excelente proporção de citrato, o que ajuda a prevenir quase todos os tipos de cálculos renais, especialmente o chamado cálculo de ácido úrico, e a alcalinizar a urina.

Vale lembrar que o tererê emagrece e tem efeito diurético, sendo ideal para combater a retenção de líquidos. Todavia, ele não pode, de modo algum, substituir a ingestão de água pura. A água tem a função de entrar em diferentes células, tecidos ou órgãos.

Tererê prejudica o sono?

O tererê não interfere diretamente no processo do sono. Embora a erva-mate funcione como um forte estimulante, contribuindo para potencializar a energia mental e elevando a capacidade de concentração e a resistência à fadiga, não prejudica e nem inibe o sono.

Quais são os efeitos secundários?

Os efeitos secundários ocorrem, de modo geral, apenas em caso de uso excessivo. Como todas as bebidas com cafeína, o tererê pode aumentar a pressão arterial, bem como excitar o sistema nervoso.

A despeito do fato de que seu conteúdo antioxidante atua na prevenção de alguns tipos de câncer, há relatos de consumos excessivos que contribuíram, por exemplo, ao desenvolvimento de câncer de garganta, boca e esôfago.

Seu consumo não é indicado para pessoas com artrite, osteoartrite ou alguma dor reumática inflamatória. Uma alta ingestão por anos pode causar, em indivíduos mais suscetíveis, problemas no fígado.

Há outros benefícios?

O tererê emagrece e, além disso, oferece muitos outros benefícios. Por um lado, ele é cheio de aminoácidos e antioxidantes, os quais afastam os radicais livres do nosso corpo e previnem a formação de coágulos sanguíneos. Isso, por sua vez, ajuda a prevenir ataques cardíacos e derrames.

A erva-mate também contribui para a função cognitiva porque tem uma pequena quantidade de cafeína, o que, conforme mencionado, aumenta a sua energia e ajuda você a melhorar o foco.

Entretanto, o tererê emagrece e contém vitaminas e minerais que ajudam a evitar os efeitos associados a outras bebidas energéticas à base de cafeína, incrementando a clareza mental, a memória e capacidade de concentração.

Essa planta maravilhosa estimula a produção de dopamina no organismo, ajudando você a se sentir feliz, relaxado e com menos ansiedade. Isso também pode ajudá-lo a ser mais produtivo e se sentir mais motivado no trabalho, nos estudos e na vida familiar.

Como se não bastasse, há evidências científicas que apontam para o fato de que a erva-mate eleva a densidade óssea, o que auxilia a reduzir o risco de fraturas, osteoporose e outros problemas ósseos.

Em outras culturas, a erva-mate tem sido usada para fins medicinais. Muitas pessoas a utilizam como uma solução eficaz para aliviar problemas digestivos, dores musculares, depressão, fadiga e, até mesmo, para tratar alergias e problemas semelhantes.

Quando é preciso trocar a erva?

É fundamental atentar ao nível de umidade que a erva irá adquirindo à medida que você for repondo a água, pois é esse fator que, precisamente, determinará o momento em que você deve trocá-la.

Da mesma forma, note que a erva-mate se altera parcialmente na medida em que vai sendo “lavada”, isto é, quando a umidade se torna excessiva a ponto de prejudicar o sabor natural de um tererê bem preparado.

Dependendo da temperatura da água, será necessário trocar a erva (ao menos, parcialmente) em um período que não exceda 15 reposições de água. Com um pouco de prática, é fácil perceber como a erva lavada acaba perdendo corpo e consistência, além de deixar mais talos boiando na água.

Após o consumo do seu tererê, você deve lavar completamente tanto a guampa quanto a bomba, deixando-os secar sem o contato de um único grama de erva. Em seguida, guarde os utensílios em um local de fácil acesso, para que você possa o encontrar rapidamente quando surgir uma nova ocasião.

Lembre-se de que, aos poucos, você conseguirá determinar a hora exata de trocar a erva e identificar, em sua rotina diária, qual será o melhor momento para uma boa rodada de mate.

Para emagrecer com saúde, é essencial praticar exercícios físicos e tomar muita água.

Qual é o limite recomendável de consumo do tererê?

Embora seja bastante conhecido o fato de que o tererê emagrece, ele tem tanto detratores quanto defensores. Na internet, por exemplo, é possível encontrar as mais variadas afirmações, ainda que careçam de qualquer fundamentação ou embasamento científico.

Os detratores (ou “haters”, para utilizarmos uma gíria moderna) dizem que o tererê produz úlceras no estômago, que é muito estimulante e prejudica a digestão. Os defensores, por sua vez, sustentam que a bebida reduz o colesterol, tem vitaminas e minerais e ajuda a baixar os níveis de açúcar no sangue.

Embora, como sempre, o equilíbrio esteja no justo meio – não é porque o tererê emagrece que ele deve ser considerado um remédio que cura todos os males e tampouco deve ser considerado prejudicial à saúde – a verdade é que muitos dos que o têm entre os seus hábitos levanta uma importante questão: qual é o limite diário ideal de consumo?

Na Argentina, por exemplo, estima-se que o consumo médio seja de dois litros e cerca de 100 gramas por dia. A implicação mais óbvia é que não há uma resposta universalmente aceita sobre as quantidades adequadas.

A quantidade ingerida cotidianamente pelos argentinos mostrou ser perfeitamente tolerável e vários estudos comprovaram que o tererê traz mais benefícios do que complicações. Contudo, não deixa de ser uma dose relativamente alta, especialmente se o indivíduo também ingerir café ou chá ao longo do dia.

O que é possível afirmar, portanto, é que tudo depende dos hábitos, das condições gerais de saúde e das particularidades de cada consumidor, embora seja evidente que evitar excessos é sempre aconselhável.

Em princípio, não há limitações ou restrições médicas para o consumo de erva-mate. Todavia, há certas situações que demandam maiores preocupações e a adoção de limites moderados de consumo.

É necessário limitar as quantidades se a pessoa tiver alguma patologia que a obrigue a controlar rigorosamente todos líquidos que ingere. Tal é o caso, por exemplo, das complicações que acometem os rins. Essa recomendação é igualmente válida para quem sofre de algum tipo de patologia gástrica ou intestinal, pois a erva-mate é um poderoso estimulante intestinal.

O tererê emagrece, mas seu consumo também deve ser limitado no caso de pessoas que tomam medicamentos diuréticos para tratar condições associadas à hipertensão, já que o tererê potencializa esse efeito.

Lembre-se, também, que as mulheres grávidas devem moderar o consumo, pois, a partir de certas quantidades, o tererê pode ser prejudicial para o correto desenvolvimento fetal, podendo afetar, inclusive, os seus padrões de crescimento.

Indivíduos que padecem de insônia, de complicações relativas ao sono e dificuldade em adormecer, deve evitar tomar tererê após as 18 horas. Nesse sentido, é imperioso destacar que tererê emagrece, mas não produz os mesmos efeitos estimulantes em todas as pessoas.

Para se beneficiar do fato de que o tererê emagrece, você deve fazê-lo “como manda o figurino”, isto é, com água bem gelada. Não se esqueça de que, se você utilizar água quente ou fervida por muito tempo, poderá desenvolver alguma patologia esofágica.

Leave A Reply

Your email address will not be published.