Take a fresh look at your lifestyle.

Leite empedrado – O que fazer? Como Tratar?

O leite empedrado é capaz de gerar diversos transtornos para a mãe e malefícios para o bebê.

Uma das coisas mais bonitas que existem é ver uma mãe amamentando seu filho. Pelo menos, é o que muitas pessoas acham. No entanto, às vezes algo tão bonito quanto a amamentação pode se tornar uma verdadeira tortura para as mulheres, como é o caso do leite empedrado.

Ocasionalmente, você notará como o peito começa a inchar e endurecer em certas áreas. O resultado é a formação de  grumos devido ao acúmulo de leite.

Embora, em princípio, a formação dessas “pedras” não tenha muita importância (se forem tratadas a tempo), você deve prestar atenção suficiente. Elas podem levar a algo mais sério, como mastite (infecção inflamatória dos seios).

A formação de caroços pode ser bastante dolorosa. Pode também tornar a amamentação uma provação para mãe e filho. Isso porque, em geral, onde há dor, não há prazer, dentre outras coisas.

Neste artigo, você aprenderá por que essas protuberâncias desconfortáveis ​​ocorrem, os tratamentos, algumas dicas e um pouco mais sobre o leite empedrado.

Por que as “pedras” são formadas durante a amamentação?

Existem várias causas que podem levar à formação de grumos e são fáceis de entender se você pensar em sua natureza: o acúmulo de leite.

O leite se origina nos seios nas chamadas células alveolares e é transportado através dos ductos lácteos. Se o leite acaba acumulando nesses dutos, os caroços acabam sendo produzidos.

As razões mais comuns para o aparecimento de nódulos durante a amamentação são estas:

  • O bebê suga muito com uma sucção ineficiente: se o bebê não conseguir sugar todo o leite produzido, acabará se acumulando;
  • Redução da frequência da amamentação ou o aumento do tempo entre ela: terá o mesmo efeito, um excesso de leite acumulado;
  • A pressão do dedo da mãe sobre a mama para liberar o ar para o bebê enquanto a amamentação pode acabar entupindo os dutos de leite;
  • O esvaziamento completo dos seios;
  • O uso de roupas ou sutiãs muito apertados: a pressão exercida pode bloquear os dutos por onde o leite passa;
  • Posturas para dormir: certas posturas podem exercer muita pressão sobre os seios e bloquear os condutores (dutos);
  • Leite em excesso.
O leite em excesso é uma das causas do empedramento.

As incríveis reações do corpo da mãe e do filho

Você sabia que quando beija seu bebê, seu leite materno se altera, conforme necessário, para combater patógenos? Parece surreal e incrível, mas é a mais pura verdade.

Quando uma mãe beija seu bebê, ela “mostra” os patógenos que estão no rosto da criança – os mesmos que o pequeno está prestes a ingerir. Essas amostras são absorvidas pelos órgãos linfóides secundários da mãe.

Assim como as amígdalas e as células B de memórias específicas para esses patógenos são reestimuladas. Essas células B migram para os seios da mãe, onde produzem apenas os anticorpos que o bebê precisa.

Sim! O corpo da mulher maravilhoso! É mesmo uma pena que isso não signifique que tudo é perfeito!

Sintomas do leite empedrado

O leite empedrado apresenta como sintomas e principais sinais:

  • O endurecimento severo das mamas;
  • Vermelhidão localizada;
  • Dores;
  • Fadiga;
  • Calafrios;
  • Febre, que em geral é maior que 38ºC.

Quando tocada, a área do seio afetado é geralmente dura, com temperatura aumentada e dor. Quando isso acontece, podemos dizer que está se apresentando um quadro de mastite.

A mastite na amamentação geralmente envolve apenas uma das mamas. A infecção em ambos os lados é bem rara, se isso serve de consolo para as mulheres.

A condição usualmente começa de forma suave. Primeiro ocorre o endurecimento de uma pequena parte da mama, o que indica que o leite está localizado nesse ponto.

Daí passa-se para as dores e vermelhidão no local. Esvaziar adequadamente o seio é importante para a prevenção do progresso da inflamação. Se a estadia for mantida, provavelmente ocorrerão infecções crescentes, apresentando, posteriormente sintomas de calafrios, febre alta e prostração.

Se não for tratada de forma correta, a mastite evoluirá com formação de abscesso, tendo como risco grave a sepse. Há casos em que a situação pode chegar à necessidade de hospitalização.

Não deixe a condição avançar até esse estágio. Procure um médico especializado para avaliar o caso e indicar o melhor tratamento o quanto antes.

Se as dores estiverem muito fortes, é hora de procurar um médico.

Como tratar leite empedrado?

O leite empedrado é capaz de gerar diversos transtornos para a mãe e malefícios para o bebê. Diversas mulheres prematuramente suspendem a amamentação por conta do:

  • Desconforto;
  • Prostração;
  • Dores;
  • E também por causa da crença de que o leite do seio inflamado é prejudicial para o bebê, pois está contaminado.

Este procedimento é um erro! A suspensão da amamentação aumenta ainda mais o surgimento do leite empedrado, assim como uma proliferação de bactérias. Esvaziar frequentemente os seios é primordial para a eficácia do tratamento.

Quanto ao seu filho, não há com o que se preocupar. O leite materno é rico em substâncias que são antibacterianas e também em anticorpos.

Além do mais, a acidez estomacal da criança é responsável pela destruição das toxinas e bactérias que são ingeridas. Portanto, a amamentação durante o empedramento do leite e a mastite não é apenas permitida, mas também totalmente indicada.

Remédio para leite empedrado

Em casos leves, esvaziar corretamente os seios pode ser o suficiente para controlar o leite empedrado. No entanto, quando há prostração e febre alta, tomar antibióticos é mais indicado.

Os medicamentos mais comuns nesses casos são as cefalosporinas e penicilinas. O tratamento é geralmente prescrito por pelo menos 10 dias.

Este tipo de antibiótico é considerado seguro durante todo o período de amamentação, uma vez que as quantidades que são eliminadas no leite aparecem em percentual mínimo e não prejudicam o bebê.

Se depois de 48 a 72 horas de tratamento ininterrupto com os antibióticos, caso não ocorra uma melhora, recomenda-se fazer um ultrassom mamário para eliminar a suspeita de um abscesso.

Abscesso de mama

Quando uma mastite não cicatriza ou é mal tratada, pode evoluir para um abcesso.

Um abcesso é um acúmulo de pus em uma área do tórax que geralmente não drena para o mamilo e é coberto por uma cápsula fibrosa que o corpo fabrica para isolar a área afetada.

A coisa boa é que esta cápsula geralmente previne uma infecção generalizada ou septicemia, mas o ruim é que também é mais difícil para os antibióticos penetrarem para agir no foco da infecção.

Para tratar um abcesso, é necessário remover o pus. Isso poderia ser feito idealmente por aspiração por agulha fina. No entanto, quase sempre é feito por incisão cirúrgica e drenagem aberta, o que requer curas antissépticas locais por várias semanas.

Em qualquer caso, um abcesso não contraindica a amamentação, portanto você pode sempre continuar a amamentar. Isso mesmo a partir da mama afetada, se o abcesso não estiver muito próximo do mamilo e se o pus não sair dos dutos.

A maioria das mães que têm a oportunidade de decidir continuar a amamentar pode fazê-lo com sucesso. O processo de tratamento e cura de um abscesso no seio é algo independente.

Mastites não tratadas podem evoluir para quadros mais graves, como o abcesso.

Remédio caseiro para leite empedrado

É possível tomar algumas atitudes para amenizar os efeitos incômodos que o leite empedrado causa nas mulheres. Entre elas estão:

  • Descanse, descanse, descanse! Essa condição é um sinal de que o repouso é necessário, portanto, aconchegue-se com o bebê na cama o máximo possível;
  • Contato, contato, contato! Enquanto estiver descansando com o seu filho, amamente sob demanda. Obtenha muito contato pele a pele tirando a parte de cima da sua roupa e a do bebê. Isso será muito bom, pois incentivará a amamentação;
  • Aplique compressas mornas ou uma bolsa de água quente no seio antes de amamentar. Isso vai ajudar a liquefazer a bolsa de leite e tirá-la da mama;
  • Fazer massagens no mamilo quando o bebê estiver amamentando na mama afetada. Massageie durante e entre as mamadas para ajudar a soltar a bolsa de leite;
  • Beber muita água. Manter-se hidratada é importante para a manutenção da oferta de leite, e a amamentação é a melhor maneira de eliminar os bloqueios.

O que aplicar

Não há necessidade de aplicar todos estes métodos. Aqui estão oferecidas apenas algumas opções para que você possa usar o que tiver em mãos, se possível, caso seja necessário.

Compressa morna

Aplique um pano embebido em água quente ou chá de ervas. Camomila, gengibre, raiz de marshmallow, olmo e raiz de bardana são boas opções. Também nesta categoria: uma garrafa de água quente, banheira de imersão ou chuveiros quentes com massagem.

Cataplasma de batata

Aplique uma cataplasma de batata branca crua ralada de 2 a 3 vezes ao dia. Este é um remédio maravilhoso, porque quase todo mundo tem uma batata em casa.

Ela é extremamente eficaz na redução da dor, bloqueio e inflamação. Retire a cataplasma quando aquecer, normalmente após cerca de 20 minutos. Repita com a batata ralada fresca várias vezes ao dia.

Folhas de repolho

Aplique folhas de repolho frias no peito afetado e deixe por cerca de vinte minutos. Em seguida, retire. Se for mais fácil, você pode colocar as folhas dentro do sutiã. Apenas certifique-se de que a peça esteja solta e não seja restritiva.

As folhas podem ser aplicadas até três vezes por dia. Não aplique mais do que o recomendado, nem deixe por um longo período de tempo. Sabe-se que o repolho afeta a oferta de leite.

Siga corretamente as orientações para obter os melhores resultados.

Semente de feno-grego

Moa algumas colheres de sementes de feno-grego usando um moedor de café até formar um pó. Adicione apenas água fervente suficiente para fazer uma pasta grossa.

Deixe esfriar até que fique confortável ao toque. Depois, coloque-as em um pano limpo e aplique no seio afetado.

Muita água

Beber água é extremamente importante na luta contra o leite empedrado. É sempre bom manter um litro de água por perto o tempo todo.

Beba constantemente para manter o suprimento de leite e ajudar seu corpo a combater possíveis infecções.

Alho cru

O alho não é o melhor para a barriguinha do bebê, mas faz maravilhas para infecções. Você pode comprar alho orgânico em qualquer supermercado e consumir alguns dentes por dia.

Essa receita caseira não é só eficaz quando o leite empedra e acaba ocasionando a mastite. É sempre aconselhável o consumo de alho em qualquer ocorrência de infecção, gripes e afins. A melhora vem com um ou dois dias.

A maneira mais fácil de consumo, fora a adição como tempero no preparo de alimentos, é picando o alho em pequenos pedacinhos. Coloque parte na boca, mastigue, se aguentar, ou engula. Tome um gole d’água por cima para ajudar a descer.

Vitamina C

O consumo da vitamina C pode ser feito por meio de frutas em pedaços ou de seus sucos. Para isso, evite adicionar adoçantes. Beba in natura.

Existem no mercado algumas marcas que concentram a vitamina C. Se escolher essa opção, tome 4 cápsulas a cada quatro horas até a infecção desaparecer.

Probióticos

Quaisquer infecções, muitas vezes, deixam o organismo debilitado. Por isso é importante procurar meios de repor as perdas e fortalecer o corpo. Assim que a infecção diminuir, tome grandes doses de probióticos para ajudar a manter meu sistema imunológico forte.

A recomendação é que se consuma 3 cápsulas de probiótico por duas vezes ao dia.

Óleo de fígado de bacalhau fermentado

Outro suplemento que é sempre bom ter por perto. Tome 1 colher de chá de gel de óleo de fígado de bacalhau fermentado por duas vezes ao dia durante o tempo em que estiver ocorrendo o problema.

Tintura de equinácea

Tome 1/2 a 1 colher de chá de tintura de equinácea a cada 2 a 4 horas, dependendo da gravidade do problema. Continue por pelo menos 24 horas depois que todos os sinais do leite empedrado tiverem passado.

Quando ver um médico

O tratamento à base de ervas para leite empedrado consiste em ervas para tratar inflamação e infecção locais e para aliviar sintomas sistêmicos associados à febre, como mialgia e calafrios.

Melhorias são geralmente vistas dentro de 12 a 24 horas, e a recuperação completa geralmente ocorre em 48 horas.

Se os sintomas piorarem, os abcessos se formarem ou o tratamento não levar a resultados adequados dentro de 72 horas, deve-se procurar tratamento médico.

Recomenda-se conversar com um médico especialista sobre iniciar antibióticos imediatamente se:

  • Ocorrer a mastite em ambos os seios;
  • O bebê tiver menos de 2 semanas de vida ou se você esteve recentemente no hospital;
  • Se o seu mamilo apresenta rachaduras dolorosas com sinais óbvios de infecção;
  • Se sangue/pus estiver presente no leite;
  • Se estrias bem avermelhadas aparecerem;
  • Se sua temperatura aumentar subitamente;
  • Se os sintomas ocorrerem de forma súbita e grave.

Como prevenir a mastite e o leite empedrado

Amamentar frequentemente

Manter um horário flexível e a alimentação sob demanda ajuda a regular o seu leite. Se o bebê quiser magicamente dormir durante a noite (ufa!) ou se você estiver longe de seu filho e isso não for a rotina normal, bombear os seios pode ajudá-la a não ficar muito tempo com a possibilidade de empedramento entre as mamadas

Use um sutiã confortável e bem ajustado. Essa peça, se muito apertada, pode causar pressão e fazer com que os dutos se obstruam, como dissemos anteriormente. Portanto, use com cuidado!

Amamentar frequentemente é uma forma natural de auxiliar no tratamento do leite empedrado.

Consuma uma dieta nutritiva e descanse bastante

Certifique-se de que o seu filho tenha um bom descanso e avalie se há algum problema com relação à isso. Bebês, principalmente os recém-nascidos, geralmente dormem bastante.

Caso não esteja acontecendo, pode ser um sinal que é válido ser comentado com o pediatra. Se seu filho descansa, você também descansa e isso é ótimo para seu corpo.

No caso da alimentação, para dutos obstruídos recorrentes e mastite, a lecitina tem sido recomendada. Os ovos são uma fonte natural de lecitina.

Simpatia para leite empedrado

Muitas vezes, a solução para determinados problemas está em uma simples simpatia, reza ou oração. Mas você sabe o que precisa e o que é necessário para que isso funcione?

Não tem muito segredo. Qualquer um pode fazer uma reza poderosa e eficaz, desde que não seja a mãe que tem o problema de leite empedrado. Para tal, basta estar limpa, de banho bem tomado, não ter praticado o ato sexual e nem ingerido álcool nas horas anteriores.

Se a pessoa for do sexo feminino, não pode estar em período menstrual, não pode estar grávida e nem amamentando. A mente precisa estar focada para o bem ao próximo, caridade e bondade que devem emanar de seu coração.

O manjericão e a arruda são as ervas ideais para acompanhar a reza. Se você não as tiver em mãos, pode colher 3 ramos de árvores ou arbustos colhidos recentemente.

Segure firme na mão direita, feche os olhos e comece a reza com um Pai Nosso. Em seguida, uma Ave Maria.

Depois repita por 9 vezes a oração sugerida abaixo enquanto faz o sinal da cruz benzendo e rodeando a pessoa com o leite empedrado e a criança.

“Homem bom e mulher má.

Casa varrida e aguada.

Cama de barro.

Travesseiro de ablada.

Com essas palavras te tiro rebate.

Com nome de Deus e da Virgem Maria.

As três pessoas da Santíssima Trindade”.

Oração à Santa Águeda

“Ó gloriosa mártir e virgem, Santa Águeda, preferiste perder os seios arrancados quando foi martirizada e milagrosamente recuperá-los na prisão, do que trair sua fé em Jesus Cristo.

Vigiai as vossas filhas que, com fé e confiança, dirigem-se a vós. Vós, que soubestes preservar-vos íntegra diante de Deus, o Todo Poderoso, libertai-nos das tentações de trocar a nossa fé por valores passageiros que acabam nos afastando do reino dos céus.

Jovem que fostes, livrai os jovens do consumismo, do mundo drogas, da prostituição e de qualquer tipo de exploração. E como disseste aos vossos torturadores: ”Não te envergonhas de mutilar em uma mulher o que tua mãe te deu para dele tirares o alimento”?

Livra-nos de todos os males que atingem a mama para que, dia após dia, vivendo como fieis cristãs, possamos dizer convosco: ”Tenho na minha alma os seios íntegros, com os quais nutro todos os meus sentidos que desde a infância consagrei a Cristo Jesus”. Amém!”

Em seguida, reze uma Ave Maria, um Pai Nosso e um Glória ao Pai.

Compressa de água quente ou fria?

Confrontado com a inflamação que se segue no caso da compressa de água quente ou da compressa de água fria, o uso da fria, em paralelo com o consumo de alimentações saudáveis, eficazes e frequentes, justifica-se inteiramente.

Se, por um acaso, você tiver sofrido uma lesão no seu seio, levando à inflamação significativa do tecido, não use uma compressa de água quente. Do contrário, tente.

Esse raciocínio se aplica ao leite empedrado e à mastite. De fato, a grande maioria das mulheres me diz que o uso do calor não mudou sua situação, ou piorou ainda mais. Para outras mães, o vapor quente deu a sensação de “dissolver” o que estava duro dentro do peito.

Como uma compressa de água fria atua?

Em resposta ao frio, o corpo secreta endorfinas. Este é o primeiro efeito benéfico: a dor se acalma. Como resultado, a amamentação ou o uso da bomba de mama serão grandemente facilitados. Isso porque a dor pode inibir o reflexo de ejeção.

Mas a questão não para por aí! O segundo efeito é anti-inflamatório. O frio age, portanto, diretamente na inflamação. Juntamente com o fato de que esvazia bem a mama, permite uma reabsorção muito rápida do edema.

Como fazer a aplicação de forma eficaz?

A recomendação é colocar por 20 minutos uma bolsa de gelo na área mais dolorosa ou mais dura do seio. Esta pode ser uma bolsa especialmente projetada para esse fim, ou cubos de gelo esmagados e embrulhados em um pano.

Às vezes as mães estão no trabalho e não têm nada disso disponível. Então, podem colocar um pano no freezer, aguardar alguns minutos e colocar por dentro do sutiã.

Após esta aplicação fria, amamente seu filho ou tire o leite fazendo a sucção com a bomba. Repita essa ação a cada 2 horas até que o seu peito fique normal novamente. Se os sintomas piorarem, e você tiver uma condição semelhante à gripe, consulte um médico especialista urgentemente.

Leave A Reply

Your email address will not be published.