Take a fresh look at your lifestyle.

Melhor creme para estrias na gravidez: como evitar as estrias?

Estar grávida representa um dos melhores momentos da vida de qualquer mulher. A futura mamãe sabe que todo o esforço para receber seu lindo bebê valerá a pena. Selecionar o melhor creme para estrias na gravidez, contudo, é absolutamente necessário, uma vez que a sua pele pode não estar ciente da sua felicidade, mostrando que a “doce espera” também pode provocar certos inconvenientes.

Afinal, da noite para o dia, você pode começar a notar que algumas estrias aparecem sem pedir licença. Porém, nem tudo está perdido: você pode se preparar para evitar que as mudanças hormonais ganhem o jogo contra a sua pele.

Existem cremes especificamente elaborados para grávidas que podem ajudar você a manter a sua pele tão bonita como sempre.

Neste artigo, apresentamos uma breve lista das melhores opções e algumas informações relevantes para quem está atravessando essa fase única da experiência humana. Boa leitura!

O que são as estrias?

A pele é o maior órgão do corpo, atuando como sua barreira protetora e, ao mesmo tempo, como um meio de comunicação contínua com o ambiente externo e de manutenção da estrutura corporal. Ela é formada por várias camadas:

  • Epiderme: a parte externa da pele;
  • Derme: a parte interna, onde as fibras de colágeno e elastina são encontradas. Essa parte da pele confere consistência e elasticidade ao órgão. é nela que se localizam os folículos pilosos, as terminações nervosas, as glândulas sudoríparas e sebáceas e os vasos sanguíneos e linfáticos;
  • Hipoderme: é a parte mais profunda da pele, onde os nervos cutâneos e os tecidos conjuntivos e adiposos estão localizados. Portanto, é principalmente na hipoderme que se deposita a gordura.

Uma vez que sabemos como a pele é composta, podemos entender porque e como as estrias são formadas, bem como quais ações devem ser realizadas.

A pele está sujeita às alterações do organismo, tanto aos movimentos quanto às mudanças nos volumes ou nas medidas corporais (como ocorre nos ganhos de peso, na gravidez e nas fases de crescimento).

As estrias surgem quando as fibras de colágeno se rompem.

As estrias tendem a aparecer com mais frequência, além dos casos citados, entre os indivíduos que tomam esteroides como a hidrocortisona, atletas de musculação e portadores da síndrome de Cushing (condição gerada pela exposição permanente a altos níveis de cortisol).

O rompimento das fibras de colágeno e elastina gera rupturas e, consequentemente, uma cicatriz (que são as estrias, propriamente ditas) que aparece sob a pele, especificamente na derme.

Quanto à aparência, as estrias podem ser vermelhas ou brancas. Embora a pele seja muito elástica, quando a mudança de volume corporal é muito rápida (como na gravidez) e a velocidade da produção de colágeno não consegue acompanhar, ocorre o rompimento das fibras e o surgimento dessas cicatrizes.

A princípio, as estrias são vermelhas (ou arroxeadas) e provocam uma sutil mudança no relevo da pele. Em muitas ocasiões, elas ficam mais claras e desaparecem com o tempo.

Por que surgem estrias durante a gravidez?

Durante a gravidez, a pele se alonga com o aumento do volume que o corpo experimenta. Como resultado, ocorre a ruptura das fibras de colágeno e elastina da derme, causando o aparecimento de fibrose, na forma de uma pequena cicatriz: as estrias.

As mudanças hormonais que ocorrem durante a gravidez também favorecem o aparecimento de estrias. Como a produção de colágeno é alterada, as estrias tendem a aparecer em etapas, condicionadas pela variação hormonal.

O tipo e as características específicas da pele são outros fatores a levar em consideração, assim como a predisposição genética de cada pessoa. Peles secas e claras, por exemplo, são mais propensas ao aparecimento de estrias, à medida que a derme se rompe com mais facilidade, sobretudo quando não está adequadamente hidratada.

As áreas onde as estrias surgem com maior frequência são os seios, a barriga, as coxas e os quadris.

Tem como evitar as estrias nesse período?

É perfeitamente possível evitar estrias durante a gravidez. Além de utilizar creme para estrias na gravidez, você deve manter uma alimentação saudável, priorizando alimentos frescos e orgânicos ricos em vitaminas e minerais benéficos para incrementar a elasticidade da pele.

Alimentos ricos em ômega 3 e ácidos graxos como o DHA contribuem para melhorar os níveis de hidratação da pele, além de serem benéficos, também, para o desenvolvimento do cérebro do bebê.

Cosméticos durante a gravidez

Continuar hidratando a pele diariamente com cremes e óleos essenciais é fundamental para evitar o seu ressecamento. Conforme mencionado, as estrias são formadas na parte interna da pele, de modo que o creme para estrias na gravidez – desde que seja escolhido um efetivamente capaz de chegar à região – ajuda a melhorar a elasticidade externa.

É por isso que algumas mulheres se queixam de que, embora tenham aplicado continuamente creme para estrias na gravidez, não puderam evitar o aparecimento das cicatrizes, uma vez que elas se encontram nas camadas internas da pele.

O creme para estrias na gravidez deve ser agradável e de fácil aplicação. Durante a gravidez, é comum que os sentidos, como o olfato, se tornem muito mais sensíveis. Portanto, é altamente recomendável utilizar o creme para estrias na gravidez com o qual você se sinta mais confortável.

Cremes específicos para evitar estrias são, geralmente, ricos em manteiga de karité, vitamina E e óleo de amêndoas doces.

Manter-se hidratada durante a gravidez é uma boa forma de evitar as estrias.

Controlar os ganhos de peso

Esta é realmente a chave para evitar a formação de estrias. Durante a gravidez, você ganhará peso, é inevitável e obrigatório, porém, isso pode ser feito na medida certa. Lembre-se de que as estrias são produzidas pelas mudanças hormonais que, por sua vez, são geradas pelas súbitas alterações de peso corporal.

Essa é, talvez, uma das fases da vida em que é mais necessário buscar o equilíbrio. Por um lado, você deve evitar o mito de que precisará “comer para dois” e, por outro, se abster de seguir dietas muito restritivas.

O ideal é incorporar em suas refeições uma boa variedade de alimentos ricos em carboidratos, além de grãos integrais, frutas e legumes. Tenha em mente que o aumento de peso deve ser gradual. Por exemplo, é normal ganhar um ou dois quilos ao longo das primeiras 12 semanas de gravidez.

Evitar a exposição direta e prolongada ao sol

Todos sabemos que o sol não é benéfico à pele. Na prática, os radicais livres são um de seus piores “inimigos”, uma vez que influenciam no aparecimento de estrias durante a gravidez. Por esse motivo, os cuidados para proteger a pele dos raios solares não devem ser negligenciados.

Caso contrário, a sua pele ficará mais sensível, ressecada e você aumentará consideravelmente as chances de aparecerem estrias. Similarmente, o cloro das piscinas também pode provocar um ressecamento exagerado da pele e facilitar o surgimento dessas incômodas cicatrizes.

Esfoliar a pele

Esfoliar a pele suavemente melhora a produção de colágeno e estimula a renovação das células da pele. Contudo, é importante fazê-lo com cuidado e delicadeza, utilizando produtos naturais e não abrasivos, pois, durante a gravidez, a pele fica muito mais sensível e frágil.

Pele lisinha e cuidada durante a gravidez? Cuide-se de dentro para fora.

Quando começar a usar creme para estrias na gravidez?

Você pode usar creme para estrias na gravidez desde o início dessa fase. Convém evitar, porém, tomar quaisquer decisões que envolvam a sua saúde sem antes consultar o seu médico e receber orientações corretas.

Dessa forma, você terá mais tranquilidade e segurança ao saber que está usando apenas aquilo que é adequado ao seu organismo e necessidades específicas.

Os melhores cremes para estrias na gravidez

Embora a genética tenha grande influência no surgimento de estrias, alguns cuidados adicionais podem ajudar bastante: além de usar creme para estrias na gravidez, você deve beber bastante água e cuidar da balança. Isso faz toda a diferença.

Sem embargo, nem mesmo essas excelentes medidas podem garantir que elas não aparecerão. Há muitos casos de mulheres grávidas que, a despeito de terem feito tudo isso, tiveram que lidar com estrias provocadas por suas características hereditárias.

Lembre-se sempre de aplicar os cremes pela manhã e à noite, principalmente nas regiões do abdômen, coxas (tanto no lado de fora quanto na parte interna) e nos seios – desde o primeiro mês de gravidez até o pós-parto.

Masterskin

O creme para estrias na gravidez Masterskin tem surpreendido positivamente muitas consumidoras que o experimentam pela primeira vez. Trata-se de um produto bastante tradicional, mantendo-se no mercado ao longo dos anos devido à sua comprovada eficiência.

Além de ter um cheiro agradável e suave, o Masterskin é de fácil aplicação e bastante leve. A seu favor, pesam, ainda, o fato de ser produzido por uma indústria brasileira e de ter preços acessíveis.

Nivea

O creme para estrias na gravidez da Nivea oferece proteção original, podendo ser utilizado não apenas pela futura mamãe, mas por toda a família. O produto é enriquecido com uma alta concentração de hidratantes naturais (Eucerit) em sua formulação.

O creme Nivea é recomendado para o uso cotidiano ou sempre que a sua pele requerer cuidados. Vale lembrar que esse produto foi dermatologicamente testado e aprovado, propiciando:

  • Cuidado protetor e intensivo;
  • Fórmula com hidratação intensiva;
  • Possibilidade de ser utilizado em todas as áreas da pele;
  • Compatibilidade cientificamente comprovada com todos os tipos de pele.

Mustela

O creme para estrias na gravidez Mustela destina-se à prevenção das estrias, combatendo eficazmente o aparecimento dessas cicatrizes devido uma associação própria de elementos ativos de origem totalmente natural, sem ingredientes como fenoxietanol, ftalatos ou parabenos.

Isso garante segurança para o bebê e para a futura mamãe em uma fórmula que apresenta alta tolerância e compatibilidade com a amamentação, além de ser hipoalergênica.

Quais tratamentos são indicados para combater as estrias após a gravidez?

Com o passar do tempo, é natural que as estrias mudem: algumas podem desaparecer enquanto outros se tornam mais esbranquiçadas. Para tratar o problema após a gravidez, é crucial agir o mais rápido possível.

Quando elas ainda estão avermelhadas, são mais suscetíveis à cura do que as brancas que, por sua vez, são consideravelmente mais difíceis de remover. Neste momento, é fundamental usar o ácido hialurônico – um dos produtos mais eficientes para tratar as estrias.

Alguns tratamentos ajudam a diminuir a aparência das estrias.

Peelings, Retinol e AHA

Muitos dermatologistas prescrevem o Retinol para estimular a renovação celular e fomentar a produção de novo colágeno, embora o ácido retinoico não possa ser usado durante a amamentação.

Outro problema da utilização do Retinol é a irritação provocada na pele ao fazer peeling. Da mesma forma, os alfa-hidroxiácidos (AHA) podem ser usados. Embora os peelings renovem as camadas externas da pele, seu efeito é demasiadamente superficial e, portanto, incapaz de estimular a produção de colágeno.

Outros peelings, como o de fenol, são ainda mais agressivos, uma vez penetram mais profundamente na derme. Outro aspecto negativo do fenol consiste no fato de que ele pode ser doloroso e sua aplicação deve ser feita exclusivamente por profissionais.

Tratamentos à laser

O laser também estimula a formação de colágeno (embora existam diferentes tipos de lasers). Tratamento de luz pulsada (LIP) não dói e pode ser empregado quando as estrias são muito recentes e ainda estão vermelhas.

A energia desse laser é absorvida pelos vasos sanguíneos, que os faz colapsar e, assim, se tornam imediatamente brancos (a quantidade de tratamentos necessários dependerá de cada tipo de pele).

Esse tratamento atua apenas sobre a parte mais superficial da pele, estimulando o crescimento de novos tecidos em sua parte mais interna – onde estão as estrias. Podem aparecer alterações de cor roxa, situação na qual várias sessões precisam ser feitas.

O tratamento a laser fracionado, por seu turno, é eficaz, causando pequenos furos na pele, sob os locais e que o novo colágeno será produzido.

Há estudos que demonstram que esse é um dos melhores métodos para reduzir a aparência e a textura das estrias, embora os efeitos colaterais sejam vermelhidão e inflamação por alguns dias. Os efeitos podem ser notados após transcorridos alguns meses da produção de colágeno.

Dermoabrasão

A microdermoabrasão manual não melhorará a situação das suas estrias, a não ser que seja realizada por um profissional qualificado e associada ao uso de um bom creme para estrias na gravidez. Nesses casos, as estrias melhoram muito, especialmente em termos estéticos.

Leave A Reply

Your email address will not be published.