Take a fresh look at your lifestyle.

Couro Cabeludo Descamando, o que pode ser?

O que não falta no mercado da estética é opção de tratamento de beleza para os cabelos. Principalmente, com relação aos procedimentos químicos para alisamento e relaxamento dos fios. Mesmo que cada um deles utilize técnicas e produtos diferentes para chegar ao resultado desejado, a maioria terá pelo menos um efeito em comum: o couro cabeludo descamando após os procedimentos.

Mesmo que você não tenha passado por nenhum desses procedimentos, mas também sofre desse mesmo mal, saiba que couro cabeludo descamando não é nenhum bicho de sete cabeças. Pelo contrário, é um problema bem mais comum do que se imagina.

Estima-se que, aproximadamente 50% da população mundial, em algum momento da vida, sofre dessa condição chamada de dermatite seborreica ou caspa, sua forma mais branda e mais popularmente conhecida. Sendo mais comumente no inverno, devido ao fato de que nesse período, o clima e o ar estão mais secos.

Sem falar que, durante o outono e inverno, as pessoas costumam tomar banhos mais quentes e dar um intervalo maior entre as lavagens fazendo com que o couro cabeludo fique mais oleoso, desidratado e com isso, descamando.

Não obstante, a caspa pode pode ocorrer tanto por motivos motivos naturais ou genéticos, como também em reação a esses processos químicos já mencionados, como os alisamentos.  

Mas, além do incômodo do couro cabeludo descamando, a caspa também pode causar coceira, vermelhidão, irritação e ainda ser confundida com problemas de saúde maiores, como a Psoríase (doença de pele que atinge o couro cabeludo).

Contudo, não há motivos para se descabelar! Muitos especialistas nos ensinam como tratar o couro cabeludo descamando e prevenir o seu reaparecimento. O portal AMulher reuniu abaixo excelentes dicas para que você se livre desse problema rapidinho!

Antes, vamos entender por que isso acontece e em quais circunstâncias! Confira abaixo!

O que é Caspa?

Couro cabeludo descamando pode ser sintoma de caspa.
Couro cabeludo descamando pode ser sintoma de caspa.

Normalmente, a pele do couro cabeludo costuma regenerar eliminando as células mortas através de um processo de descamação para que outras células novas tomem o seu lugar. No entanto, essa troca de tecidos nesse processo não costuma ser percebida, pois as células são minúsculas.

Por outro lado, o couro cabeludo pode sofrer de um processo inflamatório na pele, conhecido por dermatite seborreica, um doença crônica que pode aparecer e desaparecer da mesma forma ao longo da vida.

Essa condição se manifesta no couro cabeludo e em outras partes do corpo onde há maior produção de óleo, caracterizando-se pelo couro cabeludo descamando uma espécie de “casquinha” ou “flocos brancos” fininhos, popularmente conhecidos por caspa ou sob a forma de lesões avermelhadas e coceira intensa no local.

No entanto, caspa e dermatite seborreica são duas coisas diferentes. A principal diferença entre elas é que a caspa é seca e a dermatite, úmida. A dermatite seborreica é mais grave que a caspa e pode afetar também as sobrancelhas, a maçã do rosto, a barba, o nariz, a região atrás das orelhas, as costas, as dobras da pele e a região entre os seios.

Além disso, existem dois tipos de caspa: a caspa seca, bem mais branda, formada por “casquinhas” minúsculas parecendo poeira branca, facilmente observadas no pescoço e nos ombros; e a caspa gordurosa, causada por escamas embebidas em sebo, aderentes ao couro cabeludo e à raiz dos cabelos.

Em geral, esse tipo de caspa é proveniente da descamação intensificada pela dermatite seborreica. Portanto, podemos dizer que a caspa é uma manifestação suave da dermatite seborreica, embora possa provocar a queda de cabelos.

Afinal, o que pode ser couro cabeludo descamando?

O couro cabeludo descamando pode ser causado por efeitos naturais ou por químicas.
O couro cabeludo descamando pode ser causado por efeitos naturais ou por químicas.

Nem a caspa ou a dermatite seborreica têm cura, e podem acometer igualmente tanto homens quanto mulheres de qualquer idade, podendo afetar todos os tipos de cabelos (oleosos ou secos).

Mesmo sendo parte de um processo natural ou inflamatório, não se sabe ao certo as causas que levam ao couro cabeludo descamando.

Mas normalmente, o seu aparecimento está relacionado a fatores genéticos (hereditariedade), alterações hormonais, mudanças climáticas bruscas, clima seco e frio, estresse ou provocadas por excesso de produtos químicos ou reação aos mesmos.

Há quem relacione a condição também a proliferação do fungo Malassezia globosa ou Pityrosporum (que vive em nossa pele) e o excesso de oleosidade na raiz capilar e nos fios, assim como o tipo de pele e alguns medicamentos.

Além disso, alguns maus hábitos na rotina diária de cuidados com o cabelo podem contribuir para o problema, como falta de higiene, banhos muito quentes, uso excessivo e incorreto de secadores e chapinhas, por exemplo.

A alimentação inadequada com alto índice de gordura, além de disfunções nas glândulas sebáceas também são fatores que podem contribuir para o aparecimento da caspa nos cabelos.

Couro cabeludo descamando por motivos naturais

O couro cabeludo descamando pode ser causado por motivos naturais.
O couro cabeludo descamando pode ser causado por motivos naturais.

Já vimos que a caspa caracteriza-se por um excesso de descamação do couro cabeludo, que pode ser causado pelo aumento anormal da oleosidade na região, que deixa a raiz com mais sebo que o habitual.

As razões desse aumento de oleosidade pode ser de causa natural do organismo. Em geral, as glândulas sebáceas produzem esse sebo para hidratar essa região da pele, mas quando decompostos, eles produzem ácido oleico, uma substância que pode irritar pessoas de peles mais sensíveis.

Para evitar a inflamação em reação à essa substância, o organismo destrói essas células, resultando na descamação do couro cabelo.

Couro cabeludo descamando após progressiva

O couro cabeludo descamando pode ser causado plea progressiva.
O couro cabeludo descamando pode ser causado plea progressiva.

Tem muita mulher que não abre mão de procedimentos para alisar os cabelos, como por exemplo a escova progressiva.

Entretanto, tanto a progressiva como algumas outras técnicas de alisamento permanente ou relaxamento para diminuir o volume, podem provocar descamações do couro cabeludo.

O couro cabeludo descamando pode ser uma reação alérgica ou efeito colateral ao agente normalmente presente na composição da escova progressiva, como o formol, por exemplo. Hoje, o formol é substância proibida pela vigilância sanitária, por causar inúmeros danos à saúde.

Em caso de reação ao formol, a melhor opção é optar por procedimentos que utilizam outro tipo de química para alisar ou relaxar os fios, como o tioglicolato de amônia.

No entanto, nem sempre a descamação é efeito de reação alérgica. Na verdade, pode ser uma forma do organismo provocar a renovação dos tecidos na região, devido a irritação causada pela química e pelo calor intenso do secador.

Para quem não sabe, a escova progressiva é feita através da aplicação de um produto que envelopa o fio, fazendo com que o cabelo fique mais liso.

Além disso, a escova depende de calor para agir. Com isso, a química associada ao calor agridem o couro cabeludo provocando a descamação e feridinhas.

As caspas também podem surgir por causa da oleosidade causada pela progressiva, que impermeabiliza os fios, impedindo a sua lubrificação. Assim, o sebo fica acumulado no couro cabeludo, aumentando a oleosidade e favorecendo a proliferação do fungo causador da caspa.

Psoríase X Caspa

Muitas vezes, uma simples caspa ou dermatite mais grave pode ser confundida com uma doença de pele hereditária mais grave conhecida por Psoríase, que quando atinge o couro cabeludo, também pode apresentar descamação muito leve e fina, assim como placas espessas e avermelhadas cobertas por escamas brancas com tom prateado.

Em geral, a psoríase no couro cabeludo ocorre em 50% a 80% dos casos de pessoas que já possuem a doença, e podem cobrir todo o couro cabeludo, alastrando até a testa, nuca e o redor das orelhas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a psoríase é causada por histórico familiar em 30% e 40% dos casos; estresse que debilitam o sistema imunológico; clima seco e frio, que deixa a pele mais ressecada; consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo.

Tratamento para couro cabeludo descamando

O couro cabeludo descamando pode ser tratado e curado.
O couro cabeludo descamando pode ser tratado e curado.

Não há um cura definitiva para a caspa, mas existem tratamentos preventivos e até controle que podem reduzir os sintomas da seborreia, seja ela causada por motivos naturais, genéticos ou pelo excesso de química.

Normalmente, o dermatologista costuma prescrever medicamentos específicos e shampoos anticaspa, que diminuem a divisão celular através de princípios ativos na sua composição.

Além disso, alguns cuidados como lavar o cabelo com água morna e deixar a raiz do cabelo respirar sem produtos podem diminuir a caspa e evitar o couro cabeludo descamando. Veja abaixo mais alguns cuidados diários que podem ser tomados para a prevenção e tratamento da caspa. São eles:

1 – Opte por cosméticos para o seu tipo de cabelo

O uso inadequado de shampoos, condicionadores e cremes hidratantes, entre outros produtos para o cabelo, pode ajudar a causar ou agravar o problema da caspa, e aumentar a descamação.

Por isso, compre sempre produtos adequados ao seu tipo de pele. Caso tenha dúvidas, peça orientação ao seu dermatologista ou cabeleireiro de confiança.

2 – Lave os cabelos diariamente

Engana-se quem pensa que lavar os cabelos com regularidade faz mal aos fios. Lavar os cabelos, sejam eles secos ou oleosos, auxilia na retirada de resíduos e na redução da oleosidade excessiva.

Em caso de couro cabeludo descamando, recomenda-se lavar o cabelo diariamente com um shampoo leve, de alta qualidade e anticaspa. Isso porque a caspa deixa os fios mais finos e mais sensíveis, assim os produtos anticaspa tratam o problema e ajudam a melhorar a aparência do cabelo.

No caso de uma progressiva, lave os cabelos com mais frequência nos primeiros dias para evitar a oleosidade em excesso que a textura lisa pode trazer.

3 – Não lave os cabelos em excesso

Da mesma forma que manter os cabelos limpos é essencial para prevenir o couro cabeludo descamando. Lavar demais os cabelos com shampoos anti resíduos que costumam abrir as cutículas e retirar toda a oleosidade do cabelo também não é ideal. O couro cabeludo precisa de um mínimo de oleosidade para se manter saudável e protegido.

4 – Faça massagens no couro cabeludo

Muitos especialistas recomendam massagear o couro cabeludo ao lavar os cabelos para acalmar a pele irritada. Além disso, as massagens ajudam a estimular a circulação sanguínea e aumentar o nível de oxigenação, ajudando na distribuição de ingredientes ativos em todo o couro cabeludo e fios.

5 – Não exagere nos produtos cosméticos

Em geral, o excesso de produtos no couro cabeludo podem danificar os fios e aumentar a oleosidade do couro cabeludo, causando a descamação. Por este motivo, especialistas recomendam lavar os cabelos a partir da raiz, aplicando apenas o shampoo nessa região, e deixando o produto escorrer pela extensão até as pontas dos fios.

O condicionador e as máscaras hidratantes devem ser aplicados somente no comprimento do cabelo, evitando o couro cabeludo, para evitar o excesso de sebo na raiz que causam ou agravam a caspa deixando o couro cabeludo descamando.

6 – Não esfregue o couro com força

Ao lavar, evite esfregar o couro cabeludo com força, pois molhado ele fica ainda mais propenso aos danos. Portanto, a forma como você manipula o couro cabeludo durante as lavagens fazem toda a diferença.

Assim, ao aplicar o shampoo, massageie delicadamente o couro cabeludo com as pontas dos dedos (nunca as unhas) para evitar o couro cabeludo descamando. Procure também não arrancar as casquinhas da raiz com as unhas ou coçar o couro cabeludo para não machucar ainda mais o local.

Isso só vai enfraquecer ainda mais o fio, incentivar a queda de cabelo e provocar ainda mais a produção de sebo pelo organismo para recuperar a área ressecada.

7 – Faça esfoliações capilares

As esfoliações no couro cabeludo a cada 15 dias podem ajudar a eliminar as células mortas e auxiliar no combate à oleosidade, ajudando a prevenir ou acabar de vez com o couro cabeludo descamando.

8 – Evite a água quente

Evite lavar a cabeça com água muito quente. Procure sempre tomar banho com água morna ou fria para não estimular o ressecamento do couro cabeludo e aumentar a descamação.

9 – Evite secador e chapinhas

Enquanto estiver com o couro cabeludo descamando, procure evitar a ação dos secadores e chapinhas, pois o calor emitido por eles pode prejudicar e irritar ainda mais a saúde do couro cabeludo.

10 – Faça pausas entre químicas

No caso de couro cabeludo descamando é essencial dar pausas mais longas entre procedimentos químicos, como tinturas, descoloração ou reflexos, escovas progressivas, alisamentos, etc. Pois a química das substâncias nestes tratamentos podem danificar os fios, deixar a pele mais sensível e irritar ainda mais o couro cabeludo.

11 – Proteja-se do sol

Proteger-se do sol é uma recomendação diária, não apenas no caso de couro cabeludo descamando. Os raios solares no couro cabeludo acabam estimulando a região, deixando-a mais propensa às descamações. Use sempre um protetor solar e acessórios como chapéus, lenços e bonés.

12 – Adote hábitos saudáveis

Hábitos saudáveis é outra recomendação que se deve levar para vida inteira e não apenas no caso do couro cabeludo descamando. A atenção à alimentação é essencial para manter o corpo saudável, que irá refletir também nos cabelos.

Assim, evite alimentos gordurosos, cigarro e o álcool, que impede que as vitaminas do complexo B, responsáveis pela raiz do cabelo, atuem adequadamente.

Dicas caseiras para acabar com o couro cabeludo descamando

Muitas vezes, negligenciamos os cuidados com o couro cabeludo, concentrando a atenção apenas nos fios. Contudo, a pele do couro cabeludo é a base da fibra capilar, da qual a saúde dos fios depende.

No caso do cabelo com progressiva, os fios tendem a ficar mais endurecidos, ressecados e desidratados, então o melhor é fazer hidratações frequentes com máscaras caseiras adequadas ao tipo de cabelo pelo menos uma vez por semana.

Uma outra dica caseira para limpar os fios e acabar com o couro cabeludo descamando é contar com a ajuda de óleos, como o óleo de coco ou de glicerina, para fazer uma umectação capilar.

No entanto, o segredo para os melhores resultados é seguir o passo a passo a seguir:

  • Divida os cabelos em mechas e aplique o óleo no couro cabeludo semi sujo em movimentos circulares, massageando bem a área para estimular a circulação sanguínea na região;
  • Deixe o óleo agir no cabelo por pelo menos duas horas ou, se preferir, durma com o produtos nos cabelos;
  • Ao retirar o óleo, utilize um condicionador de textura leve em todas as mechas do cabelo deixando agir por 20 minutos, antes de enxaguar;
  • Para finalizar, lave o cabelo com um shampoo anti-resíduos suavemente.

Vale lembrar que o óleo junto com a hidratação capilar caseira é uma excelente opção para deixar as escamas das fibras capilares intactas, justamente por não comprometer a duração da escova ou acelerar o retoque do alisamento, deixando os fios livres dessas interferências externas que mudam o efeito liso ou pigmentado dos fios.

E aí, você também já teve couro cabeludo descamando? Conte então pra gente como você fez para acabar com o problema!

Referências:

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Dr. Drauzio Varella

AbcMed

Leave A Reply

Your email address will not be published.