Take a fresh look at your lifestyle.

Após a relação quanto tempo demora para engravidar?

Pode levar até seis dias para o espermatozoide se unir ao óvulo e resultar em uma fecundação

Muitas mulheres desejam saber, após a relação, quanto tempo demora para engravidar. Não obstante, ficar grávida não é tão fácil quanto possa parecer em um primeiro momento.

Entre os casais que desejam ter filhos, o tempo aproximado de espera é de 6 meses a 1 ano, embora alguns consigam logo na primeira tentativa. A concepção só é possível durante os chamados dias férteis da mulher, quando ocorre a ovulação.

A fertilização, por sua vez, acontece quando, no momento da ovulação, um dos espermatozoides se encontra com um óvulo ao passar pelas trompas de Falópio.

Quantos dias depois da relação ocorre a fecundação?

Pode levar até seis dias para o espermatozoide se unir ao óvulo e resultar em uma fecundação. O processo se dá nas trompas de Falópio e demora, aproximadamente, de 36 a 60 horas após a relação sexual.

De todos os espermatozoides que chegam, apenas um atravessa a coroa de células que protegem o óvulo, perfura sua membrana e fissura o seu núcleo. A fusão de um óvulo e uma célula espermática origina o óvulo.

Entre o primeiro e o segundo dia após a fertilização, o óvulo começa a se dividir, primeiramente em duas células, depois em quatro e assim por diante, conforme se move para o útero. Essa nova estrutura é chamada de embrião.

Principais sintomas da gravidez 5 dias após a relação

O corpo de cada mulher é diferente. Os sintomas podem aparecer entre a segunda e a quarta semana após o ato sexual.

Algumas, contudo, podem experimentar alterações durante o processo de implantação, enquanto outras não percebem sintomas até depois do primeiro mês de gravidez.

No curto espaço de 5 dias após a relação, as mudanças físicas e os sintomas mais comuns de fecundação são:

  • Tontura;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Sensação de inchaço;
  • Maior produção de urina;
  • Cansaço;
  • Sonolência;
  • Mudanças na percepção de gostos e odores.
Fique atenta aos sintomas mais comuns de fecundação.

Em quanto tempo o óvulo fecundado chega ao útero?

Leva de seis a dez dias para que o óvulo fecundado se implante completamente no revestimento do útero e, assim, dê início à gravidez. Uma vez no útero, o embrião atinge o endométrio, emitindo ramificações muito finas.

Este processo é chamado de implantação e pode ocorrer até o décimo quarto dia após a fertilização.

A placentação

Durante os primeiros dias de seu desenvolvimento, o embrião é nutrido pelas reservas do óvulo. Contudo, essas reservas se esgotam em pouco tempo e, por isso, as ramificações originadas durante a implantação se desenvolvem, no útero, até formar um novo órgão para alimentar o embrião: a placenta.

A placenta é um dos órgãos anexos mais complexos que existem. Ela possui uma forma semelhante à de um disco achatado, atingindo um diâmetro aproximado de 20 centímetros no final da gravidez, desenvolvendo-se desde a implantação até aproximadamente o décimo dia, a partir do endométrio e o trofoblasto.

Através das finas paredes da placenta, o embrião extrai oxigênio e nutrientes do sangue da mãe e expele dióxido de carbono e outros elementos residuais.

A placenta permanece ligada ao embrião por uma estrutura semelhante à de um cordão, sendo por esse motivo chamado de cordão umbilical. Nele se encontram os vasos sanguíneos responsáveis ​​pelo transporte de substâncias: duas artérias umbilicais e uma veia umbilical.

A bolsa amniótica (também conhecida, em certas regiões do país, como saco amniótico, bolsa d’água ou âmnio) é gerada simultaneamente à formação da placenta. Trata-se de uma fina membrana em cujo interior encontra-se o líquido amniótico que envolve e protege o embrião.

É a bolsa amniótica que estoura quando o bebê está prestes a nascer.

Embora a placenta complete o seu desenvolvimento na segunda semana de gestação, ela continua a crescer junto ao feto durante todos os nove meses de gestação.

É possível engravidar durante a menstruação?

Durante a menstruação não é possível engravidar, uma vez que o óvulo já se degenerou e, portanto, não pode mais ser fertilizado. Além disso, a hemorragia existente e o ambiente hostil no interior do útero dificultam a passagem e a sobrevivência dos espermatozoides.

Há relatos de mulheres que engravidaram após uma relação coincidindo com sangramento genital. A explicação é que esse fluxo sanguíneo não era menstruação. Pode ser um sangramento irregular que coincide com a ovulação, mas essa não é a regra.

Estes casos são conhecidos pela ginecologia como “spottings” ou também como sangramentos de escape.

Não é possível engravidar durante a menstruação.

Como calcular a data da ovulação?

Para calcular a ovulação, conte 14 dias a partir do primeiro dia do seu ciclo menstrual ou período. Os dias 13 e 15, isto é, o dia antes e depois da ovulação, são ideais para a concepção ocorrer.

Tenha em mente que a vida fértil de um óvulo dura entre 12 e 24 horas, enquanto a fertilidade do espermatozoide é de cerca de 72 horas.

Para um ciclo menstrual regular de 28 dias, a ovulação ocorreria no 14º dia, no entanto, não é comum ter ciclos regulares, pois eles tendem a atrasar ou avançar por alguns dias, dependendo do mês.

Qual é o melhor momento para conceber?

Alguns ginecologistas consideram que manter relações sexuais em dias alternados aumenta as chances de engravidar, quando a época da ovulação se aproxima e logo após.

Em um ciclo menstrual de 28 dias, seria normal ovular no dia 14, de modo que as relações deveriam ser mantidas no dia 13 e no dia 15.

Como os espermatozoides têm uma vida de cerca de 72 horas, durante todo esse período eles continuam a caminho de seu objetivo final, que é o óvulo.

Há, também, especialistas que aconselham manter relações sexuais três dias antes da ovulação. Essa orientação se baseia, entre outros elementos, no fato de que, nesse momento, o muco cervical adquire uma textura líquida e transparente, tornando-se mais adequado à sobrevivência espermática.

O que pode dificultar a concepção?

Estudos recentes comprovaram que, se durante a jornada do espermatozoide aparecem outros novos, ocorre uma invasão e uma espécie de batalha é travada entre novos e antigos “inquilinos”.

Tudo isso dificulta o trabalho de fertilização, embora não necessariamente o impeça.

Lembre-se de que, em uma ejaculação normal, são gerados cerca de 200.000 espermatozoides, dos quais apenas 200 se aproximam do óvulo e apenas um (às vezes dois) é capaz de fertilizar. O óvulo envolve o esperma nas vilosidades que impedem a entrada de outros.

Siga todas as recomendações do seu médico para ter uma gravidez segura.

Dicas para ter uma gravidez saudável

A “doce espera” é um dos momentos mais emocionantes da vida. Para viver uma gravidez saudável, o mais importante é que você se cuide durante esses nove meses.

Uma vez que passará por várias mudanças em seu corpo, tanto físicas quanto emocionais, é altamente recomendável promover algumas alterações em seu estilo de vida e se concentrar em uma dieta saudável, em se manter fisicamente ativa.

Para desfrutar plenamente de sua gravidez, você deve:

Receber atendimento pré-natal

O atendimento médico que você recebe durante a gravidez é conhecido como pré-natal. Por meio destas consultas ou check-ups pré-natais, você pode monitorar sua evolução e garantir sua segurança e a do bebê durante os nove meses.

Idealmente, você e seu bebê devem receber atendimento pré-natal desde o início. Na sua primeira consulta pré-natal, o médico pode solicitar uma série de exames para verificar se o bebê está crescendo corretamente e para detectar se algo está errado ou não está dentro do esperado.

Esse ponto é fundamental, pois quanto mais cedo possíveis complicações forem detectadas, mais rapidamente as medidas necessárias podem ser tomadas.

Tomar ácido fólico

O folato, ou ácido fólico, é uma vitamina do complexo B (B9) extremamente importante durante a gravidez, à medida que, junto ao ferro, é responsável por conduzir o desenvolvimento do bebê de forma saudável e reduzir o risco de complicações e deficiências.

Está bem estabelecido cientificamente que todas as mulheres grávidas que incluem 400 microgramas (0,4 miligramas) de ácido fólico, diariamente, em sua dieta, antes e durante os primeiros meses de gravidez, podem reduzir em 70% a possibilidade de malformações no tubo neural.

O ácido fólico pode ser encontrado em vegetais de folhas verdes, como repolho e espinafre, suco de laranja e grãos enriquecidos, mas você também pode consumir a quantidade indicada via comprimidos (desde que sejam receitados por seu médico).

Adotar uma dieta equilibrada

Não há melhor ocasião para cuidar da sua alimentação do que durante a gravidez. Além de ajudar a manter a saúde nesta fase, uma dieta equilibrada fornecerá a energia suplementar necessária para o desenvolvimento do bebê.

A partir do quarto mês de gravidez, o seu bebê necessitará ganhar peso rapidamente. Todavia, mais do que “comer por dois”, você deve acrescentar cerca de 300 calorias diárias em suas refeições.

A dieta deve ser balanceada, isto é, incluir todos os grupos alimentares, como leite, carne, vegetais verdes e amarelos e frutas.

Agora você deve ingerir frutas e verduras em abundância, a fim de obter, sobretudo, um bom suplemento de vitamina C, que deverá ser de 70 mg por dia.

As proteínas também são importantes, logo, é indicado aumentar o consumo para algo entre 2 e 3 porções todos os dias.

O mesmo acontece com o cálcio, pois nesse estágio é indispensável aumentar seu consumo para mais de 1.000 miligramas (a dieta ideal para uma mulher grávida é de 2.500 calorias por dia).

Praticar alguma atividade física

É provável que as náuseas, a fadiga e o peso da barriga a desencorajem um pouco na hora de fazer exercícios, mas para ter uma gravidez saudável, não há nada melhor do que se manter em atividade.

Praticar alguma atividade física durante a gravidez ajudará a:

  • Melhorar a sua condição cardiovascular e muscular;
  • Melhorar a sua postura;
  • Controlar o ganho de peso;
  • Estar mais preparada para o momento do parto.

Além disso, a prática de exercícios é excelente para evitar desconfortos relacionados à prisão de ventre, melhorando a circulação sanguínea, reduzindo alguns mal-estares típicos da gravidez e reduzindo o estresse e a ansiedade que você pode experimentar nessa fase.

Todos os benefícios da prática de exercícios durante a gravidez ajudam a elevar o seu bem-estar e obter uma gravidez saudável.

De qualquer forma, não se esqueça de que você não deve fazer muito esforço para fazer os exercícios, nem deve permitir elevar sua temperatura corporal ou ficar desidratada.

É importante praticar atividades durante a gravidez.

Descansar

O cansaço naturalmente experimentado durante a gravidez, sobretudo ao longo do primeiro e do último trimestre, consiste na ocasião ideal para ouvir o seu corpo e encontrar um momento para descansar.

Repousar e fazer pequenas pausas durante o dia, além de dormir bem à noite, contribuirá para repor as energias e aliviar todos os desconfortos, como náuseas, vômitos, sono e fadiga extrema.

O descanso é bom para a sua saúde de ambos porque, se você se sentir bem descansada, melhorará muito o fluxo sanguíneo e garantirá o suprimento adequado de oxigênio e nutrientes para o bebê.

Reserve alguns momentos do dia para deitar e descansar. O ideal é que você faça isso na cama e sem nenhum dispositivo eletrônico ligado. Mesmo que você não durma, pode elevar as suas pernas, relaxar e usar esse momento para visualizar o seu bebê.

Controlar o peso

É verdade que você deve ganhar peso durante a gravidez para proporcionar um ambiente adequado, mas a intensidade desse ganho (seja excessivo ou muito baixo) pode ter um grande impacto.

O peso que uma mulher deve ganhar durante a gravidez depende muito do peso que ela tinha antes de estar grávida, ou seja, se você estivesse abaixo do peso, deveria subir muito mais do que aquelas que estão acima do peso.

Para saber exatamente quanto peso você precisa aumentar para ter uma gravidez saudável, deverá saber qual era seu o peso inicial e calcular de acordo com o seu IMC (Índice de Massa Corporal), que é a relação do peso com a altura.

Em geral, o mais comum é que a mãe ganhe, em média, 2,2 quilos no primeiro trimestre; de 5,5 a 9 quilos no segundo trimestre e, no máximo, 5 no terceiro e último trimestre.

Considerações finais

Esperamos que, com essas informações, além de saber exatamente após a relação quanto tempo demora para engravidar, você possa tomar a melhor decisão com relação a esse assunto. E, caso decida engravidar, siga as orientações mencionadas a fim de assegurar uma gestação saudável, tranquila e, sobretudo, feliz!

Leave A Reply

Your email address will not be published.